Fotografado em conversa sugestiva no WhatsApp, Jucá diz que estava sendo avisado de difamação

As mensagens sugestivas foram flagradas por um fotógrafo do portal de notícias Metrópoles.

O senador Romero Jucá (MDB-RR) foi fotografado trocando mensagens sugestivas durante votação nesta terça-feira (20). Ele participava da sessão que autorizou a intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro. A conversa no WhatsApp foi flagrada por um fotógrafo do portal de notícias Metrópoles.

Nas imagens, é possível ler uma mensagem enviada ao senador, por um remetente denominado Marcelo Guimarães. “Reunião acontecendo agora com Paulo Linhares. Ele tá dizendo que o recurso da termoelétrica vai pro teu bolso…”.

Marcelo Guimarães é marido de Teresa Surita, prefeita de Boa Vista, capital de Roraima. Ela que também integra o MDB, é aliada política de Romero Jucá. Outro mencionado na conversa, Paulo Linhares é ex-secretário estadual de Saúde de Roraima.

Questionado por jornalistas, o líder do governo no Senado disse que a conversa está recebendo conotações “sem sentido”. Segundo Jucá, na mensagem ele apenas foi avisado que Paulo Linhares o tinha difamado durante uma reunião.

“Eu recebi ontem do Marcelo Guimarães, de Roraima, uma mensagem dizendo que o Paulo Linhares, que é o (ex) secretário de Saúde, um picareta, ladrão dos cofres públicos, estava me acusando em uma reunião política de ter desviado dinheiro da termoelétrica de Roraima. Ele me mandou isso e mandou o áudio para que eu pudesse processar o senhor Paulo Linhares. Portanto, não há nada mais do que uma acusação de um adversário que eu estou processando”.

Romero Jucá, que é presidente nacional do MDB, teve seu mandato prorrogado por mais um ano, após decisão tomada pela executiva do partido nesta quarta-feira (21).

Reportagem, João Paulo Machado via Agência do Rádio

%d blogueiros gostam disto: